18/10/2017 - Franquia

Microfranquias de produtos ou de serviços: conheça os dois mercados

Microfranquias de produtos ou de serviços: conheça os dois mercados

Depois de muito tempo avaliando as opções de investimento, você resolveu adquirir uma franquia. Mas agora surge outra dúvida: escolher as microfranquias de produtos ou de serviços? O caminho para chegar à resposta mais adequada vai além da afinidade com o tipo de negócio ou a facilidade em gerenciá-lo. É preciso conhecer as características de cada um para decidir qual o melhor mercado a investir.

As diferenças entre as microfranquias

Algumas diferenças são claras entre os dois negócios e podem ajudar você a definir a melhor opção. Veja!

Microfranquias de serviços

Este tipo de mercado agrega atividades de prestação de serviços, como TI, limpeza de casas e escritórios, cuidado com idosos, lavanderia, entre outros.

Para que esses serviços sejam prestados com qualidade, os fatores mais importantes são o atendimento e o desenvolvimento das atividades. E isso, claro, depende muito da pessoa por trás do negócio. Por se tratar de produto humano, não há como ter um controle de padronização, já que fatores como perfil, personalidade e humor variam.

Em microfranquias de serviço, o ponto alto é o relacionamento com o cliente, o que fará com que ele volte ou não a consumir o seu serviço, indique sua empresa aos amigos e familiares e seja fiel à sua marca.

Microfranquias de produtos

Ao contrário do mercado de serviços, espera-se que a venda de produtos em microfranquias siga um padrão de produção, em relação a tamanhos, cores, fontes, sabores e aromas (no caso de produtos gastronômicos), embalagens e demais detalhes, que devem ser idênticos em todos os produtos. Será esse padrão que definirá a qualidade dos produtos vendidos e fará do cliente um consumidor assíduo da marca.

Outra diferença é que, enquanto a prestação de serviço não exige a compra de materiais para venda, as microfranquias de produtos têm esses materiais como essenciais. Mas não precisa se preocupar, pois trata-se de um investimento, e não de um gasto.

E veja: não é porque o foco do negócio está no produto, que o atendimento deverá ser deixado de lado. Manter o consumidor confortável durante o período de compras é fundamental para o sucesso.

Os fatores comuns entre os dois mercados

Independentemente do modelo escolhido, alguns fatores são comuns entre eles, como a taxa de franquia a ser paga para a utilização da marca e seu know-how, o número de funcionários — que pode ser apenas o proprietário — e o método home based, que tem como base do negócio a sua própria casa, sem precisar de um local específico para isso. Tudo isso também significa outro ponto em comum: o baixo investimento.

A franquia Mapa da Mina

Veja o exemplo da franquia Mapa da Mina, marca de acessórios e semijoias que, de olho no mercado de microfranquias, criou o Mapa da Mina Express. Esse nicho da marca resume-se em torres de exposição de bijuterias, que podem ser instaladas em locais de afinidade com o produto, como lojas de roupas e salões de beleza.

Esse modelo, com displays, é pura facilidade ao empreendedor, já que permite que o produto seja vendido sem que esteja a todo momento no local. Além disso, requer pouco investimento. Veja as condições do modelo:

  • taxas de franquia a R$ 10 mil;
  • torres para receber os produtos a R$ 13 mil;
  • e compra de 2000 produtos a R$ 30 mil, que, após a venda, podem reverter até R$ 90 mil para o empresário.

 

Se você se interessou pela Mapa da Mina, entre em contato com a gente e saiba mais sobre a nossa franquia!

 

Deixe seu comentário